Os Direitos Ambientais tornaram-se um grande desafio para as cidades e territórios de todo o mundo, pois a promoção, garantia e defesa dos mesmos passa pela conservação e sustentabilidade dos espaços que habitamos.

A cooperação entre nações, comunidades, grupos e coletivos para enfrentar soluções que garantam a disponibilização e acessibilidade desses direitos em nível pessoal e social é, sem dúvida, um dos grandes objetivos em todas as regiões.

A chamada para abrir os olhos para o desenvolvimento de oportunidades que contribuam para a preservação do meio ambiente e, portanto, das pessoas e sociedades que compõem os ecossistemas é um grande desafio. Os Direitos Ambientais nos convidam a sonhar cidades de outras formas possíveis, desde a recuperação de rios, lagos, áreas verdes. Mas não só isso, mas também a partir da regeneração de espaços a partir do empenho, da corresponsabilidade, da sensibilidade e da consciência de cada uma das pessoas que neles habitam, porque de alguma forma são as nossas casas, os nossos territórios.